A pergunta de um milhão de reais: Como conseguir uma vaga de trabalho na Europa? A verdade é que não há uma só resposta ou caminho certo a ser seguido. Muitos fatores influenciam o nível de dificuldade em encontrar um emprego num país novo. A escolha do país em si, idioma, experiência, área de atuação, necessidade de visto… Nesse post vamos te dar algumas dicas para ajudar nesse processo – que pode doloroso, pois costuma ser demorado.

Procurando acomodação para a sua próxima viagem? Confira os melhores preços aqui.

Vaga de trabalho na Europa, como conseguir?

Como conseguir uma vaga de trabalho na Europa: Escolha bem o(s) destino(s)

Como saber se você está limitando demais a sua busca? O quão aberto você está a países “incomuns”? Onde você se adaptaria melhor? Essas são questões que devem ser ponderadas na hora de começar a pensar em ter um novo endereço. A resposta para cada uma delas, no entanto, não costuma ser fácil.

Alguns aspectos a serem considerados:

Facilidade em conseguir um visto de trabalho

Muitos países tem regras bem rígidas em relação à imigração de profissionais qualificados. Espanha, Holanda e Reuno Unido são alguns exemplos. Alemanha, Finlândia, Portugal costumam ser mais flexíveis. Se você tem cidadania europeia, essa questão não se aplica a você – agradeça por isso.

Adaptação à cultura local

Pode parecer besteira, mas não é. A adaptação a uma nova cultura normalmente é a parte mais difícil da imigração. É como você faz amigos, se comunica no trabalho, se relaciona com estranhos. Muitos expatriados convivem apenas com outros expatriados por não conseguirem, e depois de um tempo desistirem, de criar laços com as pessoas locais. Então, pesquise, pergunte, estude bem a cultura do país onde você está sonhando em ir para chegar com as expectativas no lugar.

Vaga de trabalho na Europa, como conseguir?

Demanda da sua área de trabalho

Dependendo da sua área de atuação, pode ficar mais fácil ou mais difícil encontrar um trabalho no exterior. Se for uma área muito específica ou que requer o idioma local, você pode encontrar mais dificuldades. Normalmente é mais fácil para pessoas da área de tecnologia (TI, UX, PO, PM, Designers) encontrarem oportunidades nas suas respectivas áreas. Então, minha dica é: esteja aberto à trabalhar com coisas diferentes.

Necessidade do idioma local

Por mais globalizado que o mundo esteja, muitos países se recusam a adotar o inglês no ambiente profissional. Não é a maioria, mas sim eles existem. Geralmente onde os locais não tem um nível de inglês tão bom. Além disso, pode até ser que você trabalhe em inglês, mas as interações interpessoais provavelmente serão na língua local. Espanha e França são exemplos clássicos. Alemanha está no meio, é mais que possível encontrar trabalho em inglês, mas muitas empresas ainda pedem o Alemão. Reino Unido (obviamente), Dinamarca, Finlândia, Holanda, Noruega e Suécia geralmente operam em inglês. Portugal também está lá para salvar quem não tem um segundo idioma.

Agora que você já considerou todos esses pontos e está consciente das suas escolhas, está pronto para os próximos passos.

Vaga de trabalho na Europa, como conseguir?

Como conseguir uma vaga de trabalho na Europa: Atualize o seu currículo

Sim. Isso vale para encontrar emprego no Brasil também. Nada de novo. Mas para ir para o exterior é ainda mais importante. Lembre-se que ninguém te conhece por lá, ninguém tem referências suas ou do seu trabalho, ninguém ouviu falar da universidade que você cursou no Brasil. Por isso, é de extrema importância conseguir comunicar isso tudo por meio do seu currículo e LinkedIn. É especialmente importante pesquisar as melhores práticas dos países para onde você está aplicando. Por exemplo, na Alemanha é considerado uma boa prática não incluir foto no currículo.

Além disso, se o seu currículo / LinkedIn estiver em português (e você não quiser ir especificamente para Portugal) é importante adaptá-lo para a língua do local desejado. Normalmente, o recomendado é colocar o LinkedIn em inglês. Você pode ter várias versões diferentes do seu currículo, então não economize nas traduções e adaptações.

Vaga de trabalho na Europa, como conseguir?

As cartas de motivação também são parte importante do processo seletivo. Aqui é onde você tem a chance de mostrar o que tem a oferecer para além do seu currículo. Conte a sua história. Suas conquistas, seus objetivos e porque aquela empresa e aquela vaga deveriam ser parte da sua vida – e você parte da história delas. Evite fazer uma carta de motivação genérica: as pessoas geralmente sabem quando você manda a mesma carta para todos.

Como conseguir uma vaga de trabalho na Europa: Vá além do LinkedIn

O LinkedIn é a plataforma mais conhecida e utilizada para a busca de profissionais, mas dependendo do que você quer, existem outras plataformas disponíveis também. Quanto mais canais de busca melhor, não é mesmo?

Por exemplo, na Alemanha existe o XING, um LinkedIn alemão. Se o seu foco é trabalhar para startups eu indico o Angel List. Para vagas em startup na Alemanha eu conheço o Berlin Startup Jobs e o Germany Startup Jobs. Para vagas de design, arquitetura e afins tem o Design Week. Se você conhece alguém no país que quer conseguir uma vaga, é legal perguntar onde eles recomendam procurar.

Como conseguir uma vaga de trabalho na Europa: Insista. Você só precisa de UM sim.

Acho que essa é a principal dica que eu dou a quem está procurando algo no exterior. Insista. Procure. Mande o seu currículo para o máximo de empresas que encontrar. Dessas, apenas algumas irão te chamar para uma entrevista. E um número ainda menor irá te fazer uma proposta. Não importa a quantidade de nãos que você receber, nem a quantidade de e-mails não respondidos. No fim, você só precisa de UM sim.

A Alemanha tem um visto especial somente para quem quer procurar emprego no país, você encontra mais informações no link abaixo.

Agora, se você acha que o emprego fora não é pra você, ou que seria muito mais difícil que o esperado, nesse post aqui listamos várias alternativas à imigração. Turismo, estudo, intercâmbio, voluntariado… as opções são inúmeras.