Oi! Hoje eu vim contar como é morar em helsinque! Essa é a minha própria história – para quem não sabe, sou uma das responsáveis pelo blog (vem nos conhecer!). Saí do Brasil em 2016 para fazer estágio em Munique depois da faculdade e acabei recebendo uma proposta de emprego na mesma empresa, dessa vez na Finlândia, onde fica localizada a sede global.

E não é que eu vim?

Já estou há mais de um ano na terra do papai Noel e, para espanto da minha família, eu ainda não congelei! Me acompanha até o final do post para entender um pouco mais dessa experiência linda que é morar no Norte do mundo.

Vai conhecer a cidade de helsinque? Dá uma olhada nessas ofertas de hotéis! 

 

Você fez o processo do visto sozinha ou por intermédio de terceiros?

Fiz o processo sozinha, com o suporte da empresa para enviar os documentos oficiais. Para tirar o visto para a Finlândia é necessário ir até Brasília, pois é a única sede do país dentro do Brasil. Foi tudo muito rápido! Eu fui num dia e no outro já sabia que o visto havia sido aprovado. A parte demorada foi esperar o visto chegar: é um cartão (sim, não vem estampado no passaporte) que vem lá da Finlândia. Ainda assim, demorou menos de 2 semanas.

Qual foi a documentação necessária?

Contrato assinado pelo empregador, passaporte, fotos 3×4, um documento do governo finlandês atestando que não há outra pessoa capaz de exercer aquele cargo no país (muito comum em outros países da Europa também), diploma da universidade traduzido & apostilado. Mandei meu TOEFL também, mas não era preciso.

Como escolheu onde morar?

A empresa me deu todo o suporte na mudança. Fiquei um mês hospedada em hotel enquanto procurava a minha futura casa. Para isso, tive ajuda de uma agente de realocação que ajudou com os todos os trâmites burocráticos de imigrar para um novo país e me mostrou diversas opções de apartamento para eu escolher. A única coisa que eu saiba era: queria morar no centro! Visitei apartamentos em Kamppi, Toolo & Punavuori e decidi pelo último bairro, que é meu xodó.

Como foi chegar no lugar, qual foi sua primeira impressão? Te receberam bem?

Foi bem legal. Era maio e o tempo não se decidia entre frio e calor. A primeira pessoa que eu tive contato foi a minha agente de realocação e ela foi um amor comigo.

Como é sua rotina?

A minha rotina gira muito em torno do meu trabalho. Como trabalho com consultoria, fico muitos meses sem ter uma rotina fixa por estar viajando. Quando estou em Helsinque, eu diria que é uma rotina normal, como de qualquer trabalhador.

 

Como é o clima por aí?

O clima aqui é frio! hahaha costumo dizer que a Finlândia tem 9 meses de inverno e 3 de primavera – e olhe lá! Quando estamos com sorte, tem 2 semanas de verão por aqui.

Brincadeiras à parte, tudo que é escuro no inverno, é iluminado no verão. Tem um fenômeno chamado o sol da meia noite, quando o sol não se põe nunca. É lindo! Eu amo o verão aqui, apesar de não ter as melhores temperaturas.

Quais os lugares que você mais gosta de frequentar?

Eu amo ir para Eira, um bairro na beira do mar daqui. Não é muito difícil você chegar no mar em Helsinki, pois a cidade é quase dentro de uma baía, então a não ser que você ande apenas para o Norte, você o encontra rapidinho. E Eira é especial!

Quais os lugares que não estão nos roteiros turísticos típicos mas vale a pena conhecer?

O parque de diversões da cidade! É muito divertido, vale a pena. Falo mais sobre o parque aqui no blog.

 

Qual o custo de vida da cidade?

Comparando com os outros países nórdicos (Noruega, Suécia, Dinamarca), não tem um custo de vida alto. Agora comparando com o resto da Europa, é uma cidade com um custo de vida bem alto!

Nota-se de cara nas bebidas alcoolicas dentro dos bares e restaurantes. Aqui a bebida alcoolica é regulada e taxada pelo governo, então até comprar no supermercado e lojas regulamentadas é caro. Por lojas regulamentadas eu quero dizer Alko, o único tipo de loja que pode vender bebidas com mais de 5% de álcool. Tem várias espalhadas pela cidade. Outro ponto negativo nesse quesito é que não se pode mais vender bebida alcoolica no super/Alko depois das 21h (18h no sábado! E fechado no domingo!!!)

 

O que você mais gosta de fazer?

Olha… eu estou descobrindo a Finlândia aos poucos. Eu digo que Helsinki não tem muita graça se você fica pouquinho tempo, só de passagem; a mágica daqui é ir conhecendo cada cantinho, toda semana conhecer um café diferente, andar à pé por todo lado, perceber como a vida é fácil por aqui e se apaixonar pelo lugar.

O que não se pode deixar de trazer da Finlândia?

Geleias de frutas que só existem aqui (como a lingonberry), vodka, duendes para as suas casas.

Deixa eu explicar melhor haha Existe uma lenda aqui na Finlândia que diz que toda casa tem seu duende. Se você for bom com ele, muita alegria vai entrar na sua casa; caso contrário… já sabe né?!

Também não pode deixar de experimentar o Salmiaki, é um doce salgado finlandês que eles AMAM de paixão. Eu odeio, quase vomito, acho a pior coisa do universo mas tem brasileiros(as) que amam, então: experimente!

No geral, como foi sua experiência? O que você recomendaria e não recomendaria?

Está sendo ótima!! Confesso que demorei uns dois meses para me adaptar mas eu amo Helsinque, se fosse verão o ano todo eu não saía daqui nunca mais hahaha recomendo muito conhecer esse país lindo e tão pouco desbravado pelos brasileiros.

Eu recomendo não se prender apenas à Helsinque, mas explorar tudo o que o país tem à oferecer. Já eu não recomendaria esperar muito da culinária caso você não queira gastar bastante com isso – comida não é o forte deles, muito menos o sorvete!!!

 

Alguma curiosidade que deseja compartilhar?

Sim! Você sabia que sauna é uma palavra finlandesa? É a maior tradição do país e é quase obrigatório ter uma sauna em casa/no apartamento. Eles levam isso muito à sério… Durante a guerra com a Russia, os soldados chegaram a fazer saunas de madeira nos acampamentos só para não abrirem mão do seu momento de lazer favorito.

E então, gostou? Caso você tenha mais dúvidas sobre esse cantinho do mundo, pode entrar em contato comigo:

E-mail: gabrielamachado.277@gmail.com