Talín é uma dessas cidades que você vai uma vez e quer voltar sempre! Principalmente quando se mora do lado… Pelo menos foi assim comigo. Já fui cinco vezes à capital estoniana e cada vez me apaixono mais por lá.

Em qualquer post que você encontre sobre “O que fazer em Helsínque”, pegar o ferry pra Talín está sempre presente. Claro que há um bom motivo por trás disso: a capital, que fica apenas há 2 horas de balsa, tem preços até 40% mais baratos em bebidas alcoólicas. Então o que acontece é que muitos finlandeses vão até Talín e voltam com um estoque de álcool, haha.

 

Procurando acomodação em Talín? Confira os melhores preços aqui!

 

Talín é uma cidade tão fofa que me fez cair o queixo diversas vezes. Fui meio sem expectativa e sem ter pesquisado (aquele sentimento de “está tão perto, posso voltar muitas vezes” que nos deixa meio preguiçosos…) e ao chegar lá me surpreendi positivamente com tudo!

Durante o verão a frequência do trajeto das balsas é maior que durante o inverno, por motivo lógicos. O lado bom de ir no verão é que os dias duram mais então da pra ver muito mais num dia só, além de ter mais opções de horários dos ferries durante o dia. Já no inverno a travessia fica muito barata, apenas EUR 10 ida e volta pela Eckero! Mesmo se o mar entre os dois países congelar (o que acontece), os famosos quebra-gelo vão na frente abrindo passagem.

Balsa da empresa Eckero Line – com a qual eu fiz o trajeto

Como fazer o trajeto Helsinque – Talín (e vice-versa)?

O modo mais econômico e rápido é, realmente, pegar a balsa. Você também pode ir de avião, claro. Mas só o tempo de ir para o avião, fazer o check-in, embarcar, voar, sair do avião e ir até a cidade já não compensa pois são apenas 87,4km pelo mar.

Também é necessário fazer check-in indo de balsa já que é uma viagem internacional, então eles pedem para que você chegue 45-30 min antes do horário marcado.

Quem faz o percurso?

Existem algumas opções de empresas, como Tallink, Eckero, Linja e Viking. Eu já viajei de Eckero, Viking e Linja. A melhor delas foi o ferry da Linja, vale super a pena investir para ter mais entreterimento durante as 2h de viagem. Já no inverno eu recomendo a Eckero. Por mais que a qualidade da infra-estrutura seja inferior, o preço compensa: EUR 10 ida e volta!

Caso você vá de carro, é necessário pagar a mais pelo veículo.

Você pode conferir o comparativo de preços aqui.

Áreas dentro da balsa Eckero

Áreas dentro da balsa Eckero

 Áreas dentro da balsa Eckero

Como é o trajeto?

O trajeto é bem tranquilo e o barco é muito grande! Não gosto nem de falar balsa porque as balsas que eu conheço são bem diferentes dessa haha. Tem uns 6 andares, muitos bares, restaurantes, lanchonetes. É um pouco complicado de encontrar um lugar para sentar se você estiver num grupo muito grande – tem que tentar entrar junto com as primeiras pessoas; sozinha foi mais tranquilo.

Para comprar bebidas alcoólicas existem lojas na entrada e saída do porto, estilo free shop mesmo. Dentro da balsa você encontra produtos como perfumaria e cosméticos.

Quanto tempo ficar?

Muitas pessoas fazem o famoso bate e volta por Talín ser uma cidade tão pequeninha, realmente você consegue VER o centro histórico muito rapidinho. Eu preferi ficar uma noite por lá (ficaria mais se não tivesse que voltar pra trabalhar) e conhecer melhor a cidade, ir em alguns museus, visitar outros bairros, esse tipo de coisa. Valeu muito a pena! E olha, só me deu mais vontade ainda de voltar pra lá!