Capital da Suécia e conhecida por ser também capital da Escandinavia, Estocolmo pode ser o cenário de muitas lembranças! Normalmente parada obrigatória no roteiro pelo norte da Europa, ela não deixa a desejar mesmo com suas temperaturas congelantes. Então, vamos ver o roteiro de 48 horas em Estocolmo?

DICA: Se você não gosta de frio, recomendo evitar o inverno pois visitei a cidade no começo do verão (junho de 2017) e as temperaturas se encontravam em torno de 11-15 graus celsius, por mais que os números possam assustar, quando o sol aparece fica surpreendentemente quente, já sem ele… Nem tanto.

Fonte: Pinterest.com

Mas então vamos lá, você só tem 48 horas na cidade e quer tirar o melhor proveito disso? Nós te ajudaremos nessa missão! Como a cidade é muito fria na maior parte do ano, muitas das atrações são indoor, como museus (a cidade conta com um repertório com mais de 80 deles) e cafés para o famoso Fika (falaremos mais sobre essa tradição sueca a seguir).

Gamla Stan

Pelas ruas de Gamla Stan

A famosa “old town” com ruelas estreitas e casas com o antigo estilo escandinavo preservado, a parte antiga da cidade com certeza vale uma visita longa para poder ser explorada em seus detalhes. Com muitos cafés e lojas pequenas, você pode se manter ocupado por muito tempo, e se gostar de palácios encontrará no local o Royal Palace, que é uma parte bastante grande do norte da ilha.

 

Procurando acomodação em Estocolmo? Confira os melhores preços aqui!

Mercado Público de Ostermalm

Recheado de todos os frutos do mar que você possa imaginar, o mercado também oferece uma variedade enorme de carnes e especialidades Suecas dentro de seus restaurantes. Se você não conseguir encontrar uma mesa do lado de dentro, ou se for um dia ensolarado, pode pedir as comidas para levar e aproveitá-las num dos diversos parques da cidade. Acredite, se tiver sol, você deve fazer isso.

 Frutos do mar no Mercado

Na minha visita o Mercado estava fechado para construção, porém uma versão temporária foi aberta ao lado para não deixar os locais – e turistas – sem o tradicional local da cidade. O mercado temporário parece ser menor que o original, mas ainda assim cheio de opções de encher os olhos.

Norrmalm – Downtown

O centro de Estocolmo pode ser todo percorrido a pé, por isso recomendo que você se hospede nessa área pois facilita muito na hora de sair para conhecer a cidade. Norrmalm é a área perfeita da cidade para quem quer fazer compras num preço acessível (nos padrões de Estocolmo, claro).

Pelas ruas do centro da cidade

Drottninggatan

A principal rua é chamada Drottninggatan, comprida e recheada de lojas, cafés e restaurantes, vale a pena localizar-se perto dela pois é o ponto de partida para qualquer passeio pela região. Por ali você encontra várias lojas de decoração escandinava, onde o design minimalista toma forma e a vontade de levar tudo pra casa aparece haha.

Sodermalm

O bairro mais badalado da cidade, escolhido pela Vogue como “coolest neighbourhood in Europe“, ou seja, o bairro mais descolado da Europa. Com certeza o mais descolado de Estocolmo, da Europa ainda não sei. Lá está reunida a concentração hipster da capital “onde todos tem uma barba e uma bicicleta” como me falaram no Hostel. É ótimo para barzinhos e baladas também! Você pode conferir mais sobre esse assunto no nosso post sobre a vida noturna sueca.

“Fika

Não é um lugar, mas um costume. Um hábito sueco de ir para cafés tão famoso que ganhou até nome. Basicamente significa ir para um café, pedir um café (rs) e comer um pedaço de bolo, sozinho ou acompanhado. Então a cada quadra você encontra uns 3 cafés (ou mais), tem muitos por lá! Muito, mesmo! Fiz um Fika no “Espresso House” que é uma franquia estilo Starbucks muito popular aqui na escandinavia.

Opções para o seu Fika

Museus

Estocolmo tem muitos museus interessantes a serem visitados. Eu acabei não indo em nenhum pois, como disse anteriormente, visitei a cidade durante o verão e não se pode menosprezar um solzinho nesse lado do mundo. O mais famoso é o da banda ABBA, sucesso sueco mundial. Citando os mais legais, encontrei o Museu das Artes Perfomáticas que fala sobre arte, música e dança e é interativo – que é uma coisa que eu adoro; Army Museum, que conta a história da Suécia desde o século XVI com entrada franca e tours em inglês durante o verão; Fotografiska, um museu com uma das maiores coleções de fotografia contemporânea do mundo e o terraço oferece uma das melhores vistas da cidade.

Para ficar atualizado nas programações da cidade visite: www.visitstockholm.com 🙂