1 – Garanta que sua bagagem seja etiquetada em seu nome

Muitas vezes, quando viajamos em família ou amigos, as empresas aéreas acabam etiquetando as bagagens com o nome de qualquer um que está na reserva. Isso pode ser uma dor de cabeça se a mala for perdida depois, já que você poderá ser impedido de registrar as reclamações, entrar em contato pelo telefone, receber a mala e etc, tendo que estar sempre com a pessoa nomeada no ticket da bagagem.

2 – Guarde os tickets de bagagem

Aqueles que são grudados atrás das passagens, sabe? Eles serão super importantes na hora de fazer os procedimentos para registrar o extravio.

3 – Conheça sua bagagem

Informações como cores, marca, e outras características da bagagem podem ajudar na hora de localizar e serão pedidas pela companhia aérea quando você registrar o extravio. Uma boa ideia é colar adesivos ou pendurar fitas na mala, que facilitam a identificação dela na esteira e diferenciam a mala das demais em casos de extravio.

4 – Compre um seguro que tenha cobertura para extravios e perdas definitivas

Acho que todos os seguros de viagem (aqueles que compramos pra garantir a cobertura médica no exterior ou ganhamos dos cartões de crédito) já possuem essas coberturas. De qualquer jeito, vale a pena observar essas coberturas e o valor delas. Nessa última viagem, por exemplo, tive direito a 600 dólares de indenização para comprar roupas e produtos de higiene pessoal.

5 – Leve uma roupa extra e todos os documentos importantes da viagem na sua mala de mão

Essa é dica de mãe – e confesso que nunca sigo – mas vale a pena levar uma roupa extra na mala de mão para não ter que se preocupar em fazer compras assim que chegar ao destino. Sobre os documentos, é sempre bom lembrar que você deve ter tudo na bagagem de mão (dinheiro, cartões, endereços, passagens, reservas, tickets e etc).