Passei uma semana em Salvador em março de 2017 mas, infelizmente, tive apenas dois dias pra conhecer essa cidade incrível! Necessitando de um pouco de descanso, eu e meus amigos tentamos conciliar a história e cultura da Bahia com as praias e a comida boa, e agora te dou algumas dicas (poucas, mas BOAS) do que fazer por lá!

1 – Pelourinho e Elevador Lacerda

Junto com a igreja do Bonfim, o Pelourinho é um dos pontos turísticos mais famosos de Salvador e integra o Patrimônio Histórico da UNESCO desde 1985.

É um bairro localizado no Centro Histórico da cidade que abriga antigas igrejas e casarões, além de ateliês, lojas, museus, centros culturais, bares, restaurantes e pousadas. Um ótimo lugar pra estar em contato com a história do nosso país.

 Fundação Casa de Jorge Amado – Largo do Pelourinho

Primeira Faculdade de Medicina do País (1808) – Largo do Terreiro de Jesus

Chegamos no Pelourinho já no meio da tarde e contratamos um guia pra nos mostrar o local. Fizemos o tour a pé, durou cerca de 1h30 e valeu muito a pena!

Quem nos guiou pelo local foi o Serginho, guia da prefeitura da cidade, e pagamos R$ 10,00 por pessoa. Telefone do Serginho para agendamentos: (0 xx 71) 98788-1864.

Largo do Pelourinho

Quanto tempo reservar para o passeio?

Tudo depende do que você quer ver por lá. Em 1h30 de passeio, apenas circulamos pelas principais ruelas do bairro, mas você pode parar para almoçar, entrar em diversos museus e igrejas e reservar um tempo pra comprar lembranças da cidade! Então deixe pelo menos umas 2h30 pra circular pela área com tranquilidade.

O pelourinho foi onde Michael Jackson gravou seu clipe de They Don’t Care About Us, em parceria com o Olodum!

O que ver por lá?

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos – Largo do Pelourinho

Igreja de São Pedro dos Clérigos – Largo Terreiro de Jesus

Catedral Basílica de São Salvador – Largo Terreiro de Jesus

Igreja e Convento de São Francisco – Largo do Cruzeiro

Casa do Olodum – R. Maciel de Baixo

Casa de Jorge Amado – Largo do Pelourinho

Museu da Gastronomia Baiana – Largo do Pelourinho

Entre outros!

Igreja e Convento de São Francisco – Largo do Cruzeiro, fonte: www.bahia.ws

 

 

 

 

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos / Hotel Casa do Amarelindo

Outra atração famosa da região é o Elevador Lacerda.

Ele foi o primeiro elevador urbano do mundo, inaugurado em 1873, com 63 metros.

Lá de cima, tem-se a vista da Baía de Todos os Santos, do Mercado Modelo e do Forte de São Marcelo.

Se você deseja incluir ele no seu passeio, vale a pena chegar pela Cidade Baixa e subir o elevador, chegando até o Pelourinho, na Cidade Alta.

Valor: R$ 0,15 por pessoa.

Na minha opinião, o passeio não vale muito a pena, afinal é apenas um elevador. Vale mais você apreciar de fora!

2 – Passeio pela Barra e Pôr do Sol no Farol

O Farol da Barra é um dos pontos mais famosos de Salvador e está instalado no Forte de Santo Antônio da Barra. O ponto turístico pode ser visitado até o topo da torre, de onde têm-se uma visão panorâmica, e também abriga um museu.

Valor: R$ 15,00 inteira e R$ 7,50 meia entrada.

​​

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Farol da Barra durante o dia / anoitecer

Ao lado fica a Praia da Barra, um ótimo lugar pra quem quer aproveitar um pouco de areia e mar em Salvador.

Praia da Barra (bem em frente ao Farol)

Além disso, todos os dias diversas pessoas se juntam pra ver o famoso pôr do sol na esquina da Baía de Todos-os-Santos, e realmente é LINDO. Uma atração imperdível.

3 – Fim de tarde no MAM

Outro pôr do sol, isso porque Salvador nunca para de impressionar com sua beleza! Dessa vez, o lugar fica no MAM – Museu de Arte Moderna da Bahia!

 Pôr do Sol no MAM

Aos Sábados, acontece uma apresentação de Jazz no local, chamada Jam no MAM, que deve ser DEMAIS!

Mais informações: http://www.jamnomam.com.br/

Endereço: Solar do Unhao – MAM – Avenida do Contorno, s/n – Comercio

O local também conta com um café/restaurante suuuper legal!

4 – Noite no Rio Vermelho

Pelo que pude entender, o Rio Vermelho é o bairro da noite de Salvador. Realmente o lugar é muito legal, cheio de bares, restaurantes, baladas e o melhor: gente de todos os tipos.

 Rio Vermelho, foto: Rita Barreto