A capital chilena atrai muitos turistas brasileiros pela proximidade e pela variedade de atrações, por isso vamos mostrar o que fazer em Santiago em 3 dias. A procura acontece normalmente no período de inverno do Hemisfério Sul, onde vários moradores do litoral vão aos Andes à procura de neve. E não dá para se decepcionar! A neve, as paisagens, o país… é tudo encantador!

Na minha opinião, Santiago combina com o frio. Não consigo imaginar a cidade diferente, ela nasceu pra ser cinza e cheia de folhas secas.

 

Eu sou suspeita para falar porque Santiago, e o Chile todo, roubou meu coração nas semanas que eu passei por lá. A capital tem muito a oferecer – além de ser um ponto de partida para viagens ao redor do país. Por este motivo, resolvemos escrever esse post, fazendo com que você conheça um pouco mais da capital desse país tão diverso!

Você pode conferir o mapa abaixo na versão completa com todos os pontos (e alguns extras) aqui.

santiago 3 dias

 

O primeiro dia é dedicado ao centro histórico da cidade. Como tudo é bem próximo, é possível fazer tudo andando desde a Praça Baquedano até o final das atrações. Elencamos no mapa (pontos azuis) e abaixo os principais pontos que merecem ser conhecidos, a ordem quem escolher é você!

Roteiro de 3 dias em Santiago – Primeiro dia

Plaza Baquedano

Também conhecida como Plaza Italia, é outra praça super importante de Santiago, onde os chilenos se encontram enlouquecidos quando o Chile ganha algum campeonato de futebol, como foi com a Copa América de 2015, haha. Fica próxima do centro histórico, dá para ir andando pra lá depois de conhecê-la.

De lá você pode caminhar para praticamente todos os pontos turísticos da cidade que listamos aqui, e é bem movimentada!

 

Procurando acomodação em Santiago? Confira os melhores preços aqui!

 

Centro Cultural Gabriela Mistral

O central Cultural Gabriela Mistral, ou GAM, é um lugar de encontro entre o público e os artistas especializados em artes cênicas e música. Foi inaugurado em 2010 com o objetivo de juntar conteúdo, cultura e experiências no coração de Santiago.

São 22.000m² com dez salas para apresentações e ensaios de teatro, dança e música. Conta com uma biblioteca com uma seção multimídia e salas abertas para estudo. Há também um delicioso café no térreo, com tomadas e wi-fi para as pessoas poderem trabalhar à vontade.

 

Nos finais de semana há sempre uma feirinha de antiguidades linda demais na parte externa do GAM e vale a pena conferir as peças e exposições no período da visita. Eu tive a oportunidade de ver uma peça de teatro chamada “Heterefobia”, e foi um ótimo jeito de conhecer mais a cultura chilena e o que eles pensam sobre determinados assuntos. Tenha em mente que o seu espanhol deve estar mais afiado que o portunhol que estamos acostumados.

Cerro de Sta Lucia

Localizado no centro histórico de Santiago, é possível chegar ao Cerro de Santa Lucia de metrô, na parada de mesmo nome. São escadarias atrás de escadarias para chegar ao Cerro, mas vale a pena! É super lindinho de ver e a vista da cidade é incrível, com os Andes de fundo sendo o ponto alto!

 

Se você subir até o último ponto, um pequeno mirante com acesso um pouco mal cuidado (degraus muito estreitos, quebrados e escorregadios) estará a 69 metros do chão e a 629 metros acima do nível do mar e com a melhor vista do local.

DICA: Na frente do Cerro há uma feira de artesanato com tudo e mais um pouco e com preços bem em conta! Vale a pena dar uma conferida e comprar uma lembrancinhas!

Palacio La Moneda

Sede da Presidência da República do Chile, é uma atração importante da cidade por permitir um tour guiado por dentro. Além disso, encontra-se no centro histórico de Santiago e chama a atenção pelo seu tamanho.

Numa das praças que o cerca, você também pode encontrar o Centro Cultural Palácio de La Moneda, localizando no subsolo. Ele possui um cinema e salas de exibição que abrigam mostras temporárias e permanentes dos mais variados temas.

O Palácio é um lembrete também da ditadura chilena pois durante o golpe de estado de 11 de setembro de 1973, em que foi deposto e morto o presidente Salvador Allende, o edifício foi severamente bombardeado pelos canhões do Exército chileno e por aviões da Força Aérea chilena. Depois de três horas de luta e bombardeando o Palácio de La Moneda com aviões da força aérea, ele foi tomado pelo exercito.

O efeito dos explosivos, adicionados ao incêndio que se propagou a seguir, destruíram não só parte do prédio como documentos e tesouros inestimáveis. Por exemplo, a Ata de Independência do Chile, de 1818, foi irremediavelmente perdida.

Plaza de Armas

É a principal praça da cidade, considerada o ponto principal de Santiago pois é ponto onde originalmente a cidade foi fundada, em 1541. É muito agradável de passear pela região pela quantidade de árvores, esculturas e monumentos históricos como a Catedral de Santiago e o Museu Histórico Nacional.

Quando eu fui estava havendo a reabertura da Catedral após uma reforma, então haviam diversos membros da igreja na frente, música e uma grande plateia chilena (e turistas curiosos como eu) prestigiando o momento. A Catedral estava toda colorida pela iluminação especial do dia! Havia também muito policiamento na área, o que é bastante comum em Santiago, pelo o que eu pude perceber.

 

Mercado Público

O mercado público é o lugar ideal para almoçar comida típica chilena! Lá você encontra muitos restaurantes diferentes, com todos os tipos de pratos que você imaginar! É sensacional. Como a maioria dos Mercados Públicos, o andar de baixo é exclusivo para as feiras com frutas, verduras, peixes, queijos, salames, carnes… Já o segundo andar é onde os restaurantes se encontram.