Já pensou em estudar em alguma universidade americana da Ivy League? Na Universidade de Cornell no estado de Nova Iorque, especificamente? O Programa brasileiro Ciências sem Fronteiras foi o responsável pela oportunidade de estudos para o Gabriel Goulart, estudante de Eng. Controle e Automação na UFSC e atualmente estagiário de Data Science na Joga+, startup de análise de performance de futebol. Ele tem 22 anos, mora em Floripa e veio compartilhar um pouco dessa experiência única que foi morar em Ithaca durante um ano.

Pôr-do-sol na Slope ao lado da McGraw Tower

O que te levou a escolher a cidade/país?

No mesmo ano em que fiz a prova do TOEFL, o Reino Unido anunciou que não aceitaria mais o mesmo como certificado de proficiência. Como queria muito ir para uma faculdade com boa estrutura de pesquisa e corpo docente, escolhi os Estados Unidos que possuem várias universidades desse perfil. Durante o processo de seleção, eu poderia elencar 3 faculdades que eu mais gostaria de estudar. A Universidade de Cornell foi minha primeira opção por se encaixar perfeitamente naquele perfil que eu buscava. Eles me aceitaram e fui parar na pequena cidade de Ithaca, no interior do estado de Nova Iorque.

Você fez o processo sozinho ou por intermédio de terceiros?

Como fui pelo Ciências sem Fronteiras (CsF), programa do governo brasileiro, todo o processo foi intermediado pela CAPES e pela IIE (International Institute of Education).

Qual foi a documentação necessária?

Ter feito ENEM, TOEFL, histórico de notas traduzido, cartas de recomendação de professores do Brasil, redações feitas por mim demonstrando meu interesse em passar um ano nos EUA.

Como escolheu onde morar?

A coordenação de estudantes de intercâmbio internacionais de Cornell ficou responsável por conseguir tudo para nós. Não tive escolha na moradia, mas eles alocaram todos os brasileiros do CsF em apartamentos para duas pessoas a 10 minutos a pé da universidade.

Dormitórios em West Campus

Como foi chegar no lugar, qual foi sua primeira impressão? Te receberam bem?

Excelente primeira impressão. Mesmo sendo estudante de intercâmbio, a primeira semana foi de confraternização com todos os calouros internacionais de Cornell, estudantes que fariam a graduação ali. Conheci pessoas de diferentes países e culturas e a universidade proporcionou ótimos momentos de integração.

Como era sua rotina?

Embora estivesse a 10 minutos a pé da universidade, o prédio em que morava oferecia uma van para levar os moradores ao centro do Campus. Quando acordava mais cedo eu tomava café da manhã em um dos refeitórios da universidade. A grade de horários variava mas eu sempre tinha aulas de manhã e a tarde. O almoço e a janta eram oferecidos em 5 refeitórios diferentes, embora havia apenas um perto do centro de engenharia. O prédio que eu morava oferecia uma academia e a universidade oferecia natação gratuitamente para quem quisesse fazer atividades físicas.

McGraw Tower

Como era o clima por lá?

As estações eram muito bem definidas. O verão é quente e úmido. As temperaturas caem muito no outono e no inverno a média é de -10ºC, com dias chegando a sensação de -40ºC. No geral, chove bastante em todos os meses. Mesmo assim, Ithaca fica em uma região de lagos chamada Finger Lakes. Pela presença desses lagos, em poucas ocasiões durante o ano a colheita de uvas é possível. Por esse motivo há várias vinícolas na região.

Engineering Quad no inverno

Quais os lugares que você mais gostava de frequentar?

O campus em si é um museu a céu aberto. Cornell é uma universidade da Ivy League, todas famosas por sua arquitetura do século XIX. Mesmo sendo a mais nova das Ivy League’s, Cornell não deixa a desejar. Passear pelo campus ou até mesmo sentar em uma biblioteca ou uma sala de estudos para estudar era sempre um prazer e em muitos locais era como estar em Hogwarts. A Andrew Dickson White Library é a que mais exemplifica esse estilo Harry Potter.

Andrew Dickson White Library

McGraw Tower, Olin Library e Uris Library

Além disso, Collegetown era o bairro universitário onde muitos estudantes moram e se reúnem em vários barzinhos e festas (algo como Hogsmeade para os fãs de Harry Potter).

O centro de Ithaca, também chamado de Ithaca Commons, é um passeio a céu aberto e foi reformado recentemente e possui várias lojas e restaurantes locais. Bem arborizado com prédios clássicos, em muitos locais a impressão é de que Ithaca era uma cidade parada no tempo.

Ithaca Commons

Quais os lugares que não estão nos roteiros turísticos típicos mas vale a pena conhecer?

Ithaca é recortada por riachos e cachoeiras. Fall Creek é um deles e é o que marca a divisa do Campus com Collegetown. Existe uma pequena trilha que acompanha o riacho até chegar no centro da cidade que é muito bonita. Além disso, existem algumas represas na cidade que no verão reúnem muitos estudantes loucos para se refrescar. Embora seja proibido mergulhar ali, os estudantes sempre pulam de locais bem altos e fazem churrasco.

Nos arredores da cidade, à beira do Cayuga Lake, existe o Taughannock Falls State Park, um parque também repleto de riachos, cachoeiras e trilhas. Uma ótima pedida para quem adora se aventurar.

Qual o custo de vida da cidade?

Para uma cidade de 35 mil habitantes (o número dobra durante o ano letivo de Cornell), Ithaca é uma cidade cara – justamente por abrigar os estudantes de Cornell. Para se ter uma idéia, o custo de vida em Milwaukee, Winsconsin (uma cidade de quase meio milhão de habitantes) é 25% mais barato do que em Ithaca.

Vista do Campus, de Ithaca e de Cayuga Lake do topo da McGraw Tower

O que você mais gostou de fazer durante sua estadia?

Os momentos que mais me encantavam eram observar o pôr-do-sol em Cornell no topo da Slope (a grande colina), ao lado da McGraw Tower. A universidade ficava no ponto mais alto da cidade, então era possível ver tudo: desde o centro da cidade até o Cayuga Lake. Era nesse cenário que a beleza do pôr-do-sol acontecia. Subir a McGraw Tower e ter um visual ainda melhor da região também foi uma experiência bem bacana. Além disso, caminhar pelo campus era sempre um prazer. Desde os prédios históricos até pequenas trilhas como o passeio ao redor do Beebee Lake que eram bons momentos para estar em contato com a natureza. Não à toa que o “slogan” da cidade é Ithaca is Gorges (um trocadilho de gorgeous – belo – com gorges – riachos).

Patinar no gelo no Lynah Rink de Cornell também é muito divertido, assim como frequentar um jogo no mesmo local do time de hóquei no gelo de Cornell, um dos melhores do país. A atmosfera é fantástica!

Cachoeira em Fall Creek

Cachoeira em Fall Creek

Pôr-do-sol em Myron Taylor Hall (Law School)

O que não se pode deixar de trazer de lá?

A lojinha de Cornell possui inúmeras lembrancinhas, embora muitos adoram comprar o moletom da universidade.

No geral, como foi sua experiência? O que você recomendaria e não recomendaria?

Foi excelente! Para quem gosta de clima frio e de ter uma experiência mais pessoal, a Universidade de Cornell e Ithaca são uma combinação perfeita. Mesmo não havendo festas grandes ou muitas experiências ao ar livre, os estudantes, professores e a população local são muito educados. Ter a chance de conhecer e aprender com muita gente interessante de todos os cantos do mundo foi realmente uma oportunidade única!

Vista do Campus e Cayuga Lake, da McGraw Tower

Alguma curiosidade que deseja compartilhar?

Cornell possui inúmeros clubes e associações de estudantes. De clubes de futebol até pokemón, a variedade é imensa. Existe até um clube de quadribol, com treinos e jogos oficiais! Outra coisa bacana é que todos os dias à 13h e às 18h os sinos do topo da McGraw Tower tocam alguma música escolhida por um estudante (são também os únicos horários permitidos para subir na torre). Qualquer um pode mandar um email sugerindo alguma música que eles tocam! Muitas delas são músicas da Disney ou grandes hits da década de 80.

Quer deixar os seus contatos?

E-mail: gabrielrgoulart@gmail.com

Facebook: /gabrielrgoulart

Instagram: @gabrielrgoulart

500px.com/gabrielrgoulart