A parte mais complicada de decidir fazer um intercâmbio é tomar essa decisão para valer! Mas, depois de tomada, muitas coisas devem ser levadas em consideração também… São tantos detalhes que é melhor se organizar para não dar nada errado. Claro que você pode contratar uma agência para ajudar com as burocracias, mas também é possível fazer tudo sozinho (e muito mais barato!).

Pensando nisso, reunimos algumas coisas que devem ser analisadas antes de embarcar na sua aventura fora de casa!

1. Qual o tipo de intercâmbio você quer fazer?

Há diversos estilos de intercâmbio… impacto social, estágio, trabalhar em troca de hospedagem, semestre em outra universidade, entre outros. Para facilitar um pouco, temos mais informações sobre diferentes opções, como o programa Talentos Globais e Plataformas que te ajudam a interagir com a cultura local. Tudo depende do seu estilo de vida, do quanto você pode gastar e do tempo que pode ficar fora para explorar o mundo!

 

2. Para onde você quer ir?

Pensar no lugar de destino é fundamental para tomar os próximos passos. Você quer uma imersão numa cultura completamente diferente da sua? Ou quer só passar um tempo fora sem muita mudança drástica? Tudo deve ser levado em consideração, pois mesmo num ambiente parecido com o nosso, há muitas coisas diferentes pra se adaptar.

Outro aspeto importante que deve ser levado em conta é o clima do local, pois depois de um tempo isso realmente faz diferença na qualidade de vida diária. Por exemplo, muitas pessoas não se adaptam à Inglaterra pelo seu clima chuvoso, com poucos dias de sol, e isso influencia muito na sua experiência!

3. Qual o custo de vida do país/cidade de destino?

Uma vez escolhido o país, ou até mesmo a cidade, é hora de pensar mais objetivamente: você poderá se manter lá sem problemas? Muitos lugares tem um custo de vida parecido com o do Brasil, mas outros são bem diferentes se você irá sobreviver apenas com reais (e não ganhando na moeda local).

Um site legal para comparar os custos de vida entre as cidades é o Numbeo. Outro site bacana e mais para viajantes é o Quanto Custa Viajar.

4. O quão diferente é a cultura e o quão aberto você está pra ela?

É preciso também levar em conta se há alguma diferença drástica entre o seu país de origem e o de destino, principalmente para as mulheres. Como é para andar à noite? Sozinha? Pode usar qualquer tipo de roupa? Como o povo lida com estrangeiros?

O importante aqui não é fugir das culturas diferentes, mas sim parar e refletir para ver o quão aberto, preparado e disposto você está para mergulhar num lugar com costumes desconhecidos.

5. Qual a documentação necessária?

Infelizmente existe toda essa parte burocrática de vistos e permissões na hora de viajar. Essa parte deve ser levada MUITO a sério para que não ocorra nenhum erro e você se encontre em  apuros no lugar de destino. Aqui você encontra onde o brasileiro não precisa de visto para entrar como turista.

6. Converse com quem já esteve lá!

Depois de decidido o que você vai fazer, por quanto tempo e onde, está na hora de procurar alguns relatos de pessoas que já fizeram a mesma coisa que você! Se não der pra ser exatamente a mesma coisa, pelo menos que foi para o mesmo lugar, ou trabalhou com a mesma coisa num lugar parecido. Nada como aprender com os erros alheios e anotar as dicas de quem já passou pela experiência que te aguarda!

Aqui no blog temos a coluna Morando por aí que reúne relatos de brasileiros que já moraram fora do país, quem sabe você não encontra a sua cidade de destino aqui? Você também pode mandar e-mail pros nossos colaboradores, eles vão amar te dar mais detalhes!

E aí? Pronto para ir?! Deixe um comentário falando dos seus planos, vamos amar ficar sabendo!