Está planejando uma viagem aos Estados Unidos e vai passar por Seattle? Aqui vão algumas dicas pra quem tem poucos dias pra conhecer a cidade!

 Space Needle

Space Needle

Foi o primeiro lugar que visitei assim que cheguei em Seattle. Como só tinha o final de semana pra conhecer a cidade, fui de mala e tudo pra visitar a Space Needle. Parada obrigatória para quem passar por lá, visto que a torre é símbolo da cidade há muitos anos. Com altura 184m, é possível ver a cidade inteira, o estádio do time de futebol americano Seattle Seahawks, a roda gigante Great Wheel, o porto… Na verdade, lá em cima tem dois andares. Você pode escolher jantar no andar de baixo, onde fica o restaurante giratório que chama SkyCity. Como é de se imaginar, é bem caro para quem está querendo economizar.

 Vista da Space Needle durante a noite.

Horário:

Segunda à quinta, das 10h às 21:30h

Sexta e sábado, das 9:30h às 22:30h

Domingo, das 9:30h às 21:30h 

Dica: Vá no final da tarde, assim você consegue ver a cidade tanto durante o dia quanto iluminada durante a noite. E se você der muita sorte em estar lá em um dia de sol, ainda pega o pôr-do-sol.

Quanto:

US$22 para o público geral, crianças e idosos pagam menos.

Great Wheel

Assim que sai da Space Needle, e como ainda estava relativamente cedo, fui até o cais passear e dar uma volta na roda gigante que fica na beira do mar. Ela é bem nova, foi inaugurada em 2012. A vista lá de cima é muito bonita e você consegue ver a Space Needle de outro ângulo. A roda gigante da três voltas e o tempo do passeio varia de acordo com quantas gôndulas estão sendo utilizadas. No inverno, quando normalmente o movimento é mais fraco, fica em torno de 10 a 15 minutos, já no verão o tempo sobe para até 20 minutos, mas sempre dando três voltas independente do tempo do trajeto.

Horário de Inverno:

Segunda à quinta, das 11h às 22h

Sexta, das 11h à 24h

Sábado, das 10h à 24h

Domingo, das 10h às 22h 

Quanto:

US$13 para o público geral, crianças e idosos pagam menos.

Voltinhas em Downtown Seattle

Fui no centro de Seattle dar uma voltinha, conhecer um pouco mais o coração da cidade e fazer umas comprinhas. O centro de Seattle é muito bonito. Tem várias lojas boas e tradicionais pra quem quer gastar, como Macys e Abercrombie. Como eu não tinha dinheiro para gastar foi só uma voltinha rápida pra não cair na tentação mesmo, haha.

Pike Place Market e a primeira Starbucks do Mundo

É o mercado público de Seattle. Considerado um dos mais antigos e tradicionais dos Estados Unidos e VALE MUITO a pena conhecer, eu amei. É cheio de peixarias e feirinhas vendendo frutas, verduras e flores. Eu adoro esses mercados porque é possível provar diferentes frutas, comidas e etc. Eles ficam dando várias amostrinhas de comida, experimentei todas que me ofereceram, haha. Teve um boxzinho que me ofereceu um iogurte com caramelo e pecan e juro, era tão bom, mas tão bom e que comprei uma porção. O nome do box do iogurte é Ellenos Real Greek Yogurt. No mercado, não tem somente peixarias e feirinhas de verduras, tem de tudo: cafés, loja de artesanato, loja de roupa, cervejarias. Possui vários andares, então se programe pra gastar um tempo explorando o local.

 Pike Place Market em Seattle

A primeira Starbucks do mundo fica nessa mesma rua do mercado um pouquinho mais pra frente. A loja abriu em 1971 e eles mantiveram a arquitetura original até hoje. Mas se você quiser comprar uma bebida ali, vai ter que esperar na fila por alguns minutos, a loja fica CHEIA de turistas.

 Primeira loja Starbucks do mundo

Outra coisa interessante sobre Seattle, e essa rua do mercado em específico, é que a cidade é muito musical. Você vê vários artistas na rua fazendo música com os mais inusitados instrumentos.

 Músicos em Seattle

Horário:

As lojas vão abrindo em horários diferentes, mas no geral a partir das 10h todas as lojas já estão abertas.

Seattle Aquarium

O aquário de Seattle é relativamente pequeno e não tem grande variedade de animais, mas vale a pena conferir se estiver com crianças, pois é um passeio bem interativo e divertido para elas. Eles tem alguns aquários rasos abertos onde é possível tocar em anêmonas de diferentes espécies e estrelas do mar, além de funcionários fazendo intervenções para a criançada.

 Estrelas do mar no aquário aberto de Seattle

A parte que mais gostei foi ver um polvo imenso sendo alimentado pelos tratadores, enquanto eles explicavam curiosidades sobre o que estava acontecendo. Porém, no geral, foi o passeio que eu menos gostei, por isso se estivesse com pouco tempo eu priorizaria outras coisas.

Horário:

Aberto todos os dias das 9h30min às 17h

Quanto:

US$22,95 para o público geral, crianças e idosos tem desconto.

Cheesecake Factory

A noite, fui jantar num dos restaurantes mais populares entre os turistas que vão para os EUA, mas que por algum motivo nunca havia experimentado, o Cheesecake Factory. Se você nunca comeu o famoso cheesecake deles, acredite em mim, é parada obrigatória! E pra quem já comeu, sabe que não da pra perder a oportunidade de comer de novo, haha. Eu pedi o “Caramel Pecan Turtle Cheesecake”, que é uma combinação de caramelo, pecan e chocolate que eu sou apaixonada. Lógico que estava maravilhoso, mas eu não consegui comer um inteiro e levei para o hotel pra comer o que sobrou depois, haha. Voltei para o Canadá rezando para que abrissem um em Vancouver (cidade que morava na época)!

EMP Museum

Meu preferido depois do Pike Place Market!! É um museu de música, ficção científica e cultura pop, também conhecido como museu do Rock. Foge totalmente dos museus tradicionais, então não espere entrar lá e ver múmias e artefatos, mas sim guitarras pertencentes a músicos como Jimmi Hendrix e Curt Cobain, artigos usados em filmes e salas interativas. O museu é um conjunto de exibições diferentes em lugares separados e as vezes você até esquece que tudo é um museu só.

 EMP Museum visto de fora

Quando eu visitei o museu, o primeiro andar era uma exposição de filmes de terror, com os artigos que foram usados nos filmes, como a máscara e o facão do Jason do filme Sexta-feira 13, a câmera do filme A bruxa de Blair e até o ursinho de Inteligência Artificial.

Em outra área tinha uma exposição chamada “Fantasy: Worlds of Myth and Magic” que foi minha preferida. Tinha desde as fantasias do “Mágico de Oz” à “Harry Potter”, passando por “As crônicas de Nárnia” e “O senhor dos anéis”. Pirei quando vi que a decoração do lugar era impecável, que contava com um grande dragão e com roupas e objetos dos filmes que mais amo, além do manuscrito original de Game of Thrones.

 Exposição “Fantasy: Worlds of Myth and Magic”

Outra área do museu foi dedicada ao Rock, contando a história de Jimmy Hendrix e Nirvana através de suas guitarras, fotos pessoas e ícones marcantes de suas trajetórias. Na área de música, eles tinham cabines com instrumentos musicais para serem tocados e você conseguia até gravar sua música. Esta parte é super interativa e dá pra brincar bastante com guitarras, tambores, baterias…

Estava rolando também uma exibição de lego em uma das salas. Em comparação com as outras exposições, essa foi a mais fraca, mas também super legal passar e dar uma olhada.

Horário:

Aberto todos os dias das 10h às 17h no inverno. O horário pode ser alterado na alta temporada ou no verão.

Quanto:

US$25 na bilheteria para o público geral, crianças e idosos pagam menos. Se você comprar pelo site sai US$22 para o público geral.

Opções de destino após Seattle

Se estiver procurando algum lugar para visitar depois de passar por Seattle, o Canadá é uma bela escolha. Existe uma balsa que leva de Seattle a Victoria. Ou vá de carro para Vancouver. Vancouver e Seattle ficam a quase duas horas de viagem e no caminho você ainda encontra um outlet bem grande para fazer comprinhas!