Confesso que o Canadá nunca esteve no topo da minha lista de desejos, e o que me levou até o país foi a oportunidade de visitar e viajar com uma amiga que mora por lá (inclusive, ela já escreveu sobre isso aqui no blog). Tola era eu, que nunca tinha tirado um tempo para pesquisar sobre esse lugar incrível!

São diversas as opções de roteiros pelo Canadá, e o país que se transforma de acordo com as estações do ano – dizem que o turismo é completamente diferente no alto inverno e no verão. Assim, você vai encontrar por lá grandes cidades e uma natureza exuberante, é só escolher o destino certo.

Dessa vez, decidimos conhecer as cidades de Toronto, Montreal e Quebec, além de um passeio até Niagara Falls e Niagara on-the-lake, mas já adicionei pelo menos mais duas viagens ao Canadá na minha lista (e um dia elas vão acontecer hehe)!

Já contratou um seguro para a sua viagem? A Seguros Promo garante as melhores tarifas do mercado – e você ainda tem 5% de desconto no boleto! Faça sua cotação clicando aqui.

Depois de muito discutir, montamos o roteiro da seguinte maneira:

27/07 – 31/07 = Toronto (com um dia de viagem até Niagara Falls)

01/08 – 03/08 = Montreal

04/08 – 06/08 = Quebec

07/08 – 11/08 = Uma parada em Nova Iorque antes de ir pra casa, que vou contar pra vocês logo mais!

Deixei de incluir Ottawa – outra cidade que dizem valer MUITO a pena conhecer – porque só tinha 11 dias no Canadá e não teria um tempo de qualidade pra conhecer 4 cidades. Pra quem optar por conhecer, Ottawa é a capital do Canadá e a quarta maior cidade do país! Fica perto de Montreal, numa distância de 200 km de lá e 400 km de Toronto, ou seja, você pode parar por lá no caminho entre as cidades.

Como chegar:

A Gol, em parceria com a Delta, tem voos que chegam em Toronto e Montreal. Já a LATAM oferece chegada em Toronto, Montreal e Quebec, mas o mais comum e barato costuma ser por Toronto, além de normalmente ser o voo com menos escalas.

Decidir por onde chegar vai do seu planejamento de viagem. Eu escolhi chegar por Toronto e subir até Québec pelo valor das passagens estar bem mais baixo e a conexão ser facilitada.

Passagens: 

Dessa vez, usei pontos multiplus (da LATAM, antiga TAM) pra emitir as passagens. Consegui comprar a ida por Toronto (com escala em NYC) e a volta por Nova Iorque, que não podia ficar de fora do meu roteiro dada a proximidade com a costa leste canadense.

Para esses trechos, gastei 60.000 pontos Multiplus + taxas aproximadas de R$ 250,00.

DICA: você pode comprar as passagens com local de chegada e saída diferentes com milhagem, e isso pode ser feito por telefone – na central de vendas Multiplus – ou pelo site, fazendo duas compras separadas (uma compra da passagem de ida para o local X, e uma de volta pelo lugar Y). Recomendo optar pela central de vendas, o atendimento foi péssimo mas pelo menos garanti a emissão da ida e volta em conjunto.

Documentação:

Atenção viajantes!!! Diferente do que está circulando pela internet, se você não possui visto americano, ainda é necessário o visto canadense de turismo para ingressar no país. Para saber como tirar o visto, clique aqui.

Como se locomover:

Entre cidades:

De TORONTO para MONTREAL = 542 km, aproximadamente 6 horas de viagem de carro e 5 horas de trem.

De MONTREAL para QUEBEC = 260 km, aproximadamente 3 horas de viagem de carro e 3h30min de trem.

De TORONTO até NIAGARA FALLS = 129 km, aproximadamente 1h30min de carro ou ônibus.

Observação: você também pode optar por ir de avião, o que pode ser interessante de Toronto até Montreal, mas não sei se valeria a pena entre Montreal e Quebec considerando a distância curta vs. o tempo de preparação no aeroporto + voo (além disso, é sempre um estresse fazer malas pra despachar, não é mesmo?).

Nossa ideia inicial era pegar um carro, mas concluímos que não valeria a pena pois pagaríamos muito caro pra pegar em Toronto e devolver em Quebec e, como temos menos de 25 anos, incidem mais taxas das locadoras. Assim, optamos pelo trem, que está custando em torno de 100 dólares canadenses em agosto (alta temporada) para o trajeto Toronto – Montreal e 60 dólares canadenses o trajeto Montreal – Quebec.

Pontos positivos do Trem:

– pegar um horário bem cedo e ir dormindo pra aproveitar o resto do dia com disposição;

–  a locomoção por trem é mais rápido que de carro;

– sem estresse, afinal sempre é mais complicado dirigir em outro país;

– vamos gastar bem menos do que alugando um carro (1000 dólares de aluguel + gasolina + estacionamentos vs. 160 dólares de trem por pessoa).

Pontos negativos do Trem: 

– não teremos a liberdade de parar no caminho. Gosto de viajar de carro as vezes e explorar os arredores, talvez entrar em alguma cidade interessante.

Compramos o trem no site da Via Rail (clique aqui) e não foi nada fácil. Nossos cartões são do Banco do Brasil e, pra efetuar a compra, você precisa ter o computador desbloqueado para operações + cartão desbloqueado para compras internacionais – trabalheira! Concluída a compra, o ticket é enviado diretamente pro seu e-mail e basta imprimir e levar com você para a viagem ou baixar o arquivo em pdf no celular e apresentar dentro do trem.

Existe uma empresa brasileira que faz a emissão dos tickets de trem e cobra um pouquinho a mais, talvez seja uma opção pra quem não gosta de se incomodar (clique aqui).

DICA: antes de comprar as passagens de trem, observe quais as estações disponíveis em cada cidade e qual fica mais perto de onde você estará hospedado, isso reflete numa boa economia em transporte!

Para ir até Niagara Falls:

Único momento que optamos pelo carro foi para visitar as Cataratas do Niagara e a cidade de Niagara on-the-lake, isso porque o aluguel de uma diária com retirada e devolução em Toronto tem um valor aceitável (em torno de 90 dólares) e queríamos liberdade pra conhecer a região toda em um dia, o que não íamos conseguir fazer de ônibus ou comprando um tour.

Onde se hospedar: 

Dessa vez, resolvemos dar uma chance pro Airbnb, aplicativo de aluguel de imóveis que está fazendo o maior sucesso entre os viajantes! Explicamos como usar a plataforma aqui!

Pegamos algumas dicas com pessoas que moram por lá, e decidimos ficar nos seguintes locais:

1. Toronto: resolvemos ficar em Downtown Toronto, o centro da cidade, por ser o lugar com mais lojas, bares e restaurantes, além da facilidade de locomoção (sério, fica tudo MUITO perto). Pra ser mais precisa, ficamos na Bay Street, pelo número 700, há alguns minutos da Dundas Square e foi ótimo!

Garanta seu hotel em downtown Toronto, pertinho da Dundas Square, com os melhores preços do mercado clicando aqui! 

2. Montreal: ficaremos num apartamento em Gay Village, com fácil locomoção de metrô pra qualquer lugar, mas toda a área próxima parece boa. Inclusive, as pessoas costumam recomendar ficar em Vieux Montreal e Ville-Marie, que estão logo abaixo.

Dá uma olhada nos hotéis mais bem localizados de Montreal – e com super ofertas! É só clicar aqui.

3. Québec: o melhor lugar pra se ficar parece ser Old Quebec, a parte histórica da cidade com vários lugares imperdíveis, mas não conseguimos apartamento por lá. Assim, ficamos em Saint-Jean Baptiste, que é logo ao lado e é um curto caminho a pé até o centrinho antigo.

Seja mais rápido que a gente e garanta seu hotel em Old Quebec e região com os melhores preços e, principalmente, com pagamento seguro clicando aqui!

De olho nos eventos: 

Sempre é bom acompanhar o que está acontecendo nas cidades na data que você vai viajar. Assim, você pode se planejar pra ir naquele show imperdível ou um musical que todo mundo está elogiando.

Aqui vão alguns links da programação dessas cidades, mas você pode ver de outros lugares também:

Toronto                      Montreal                     Québec