Segundo dia da viagem pela Eslovênia – os preparativos e os outros dias de viagem você pode conferir aqui e aqui. Era o dia mais corrido e com mais atrações imperdíveis!

Antes de começar, eu vou acrescentar que se você tem mais tempo para a viagem ou/e é apaixonado pela natureza, é nessa parte que você deve se concentrar! Tem diversos campings e hostels pelas cidades próximas e dentro do Parque Nacional Triglav também. Sou suspeita pra falar porque antes do dia acabar eu já estava pensando em quando poderia voltar.

Parque Nacional Triglav

O Parque Nacional do Triglav é o único parque nacional do país e representa 4% do seu território. O monte Triglav é o ponto mais alto da Eslovênia com 2864 metros de altitude e seu nome significa, na língua eslovena, três cabeças. Encontra-se representado simbolicamente na bandeira da Eslovênia e no brasão de armas do país. É o ponto mais alto dos Alpes Julianos, uma subcordilheira dos Alpes. Há diversas excursoes para subir até o topo do monte, mas demandam bastante tempo (3 dias).

Ainda não reservou seu hotel na Eslovênia? Não perca tempo e confira os melhores preços no país!

 

Vintgar Gorge

O nosso dia começou indo ao Vintgar Gorge, um desfiladeiro que acompanha as margens de um rio (com uma cor que eu nunca vi igual, parecia tinta correndo, algumas vezes MUITO transparente). A caminhada tem 1.600m rumo à cachoeira que fica no final. Sinceramente, depois desses 1,6km de tanta beleza, chegar na cachoeira não foi tão impressionante, então curta bastante o caminho até lá!

Custa 4 euros para entrar no parque e acredite, vale muito a pena!

 Caminho do Vintgar Gorge – detalhe pra a cor dessa água!

Lago Jasna

A próxima parada foi o Lago Jasna, ao Norte. Confesso que dormi no caminho e quando estávamos quase chegando acordei e a primeira coisa que eu disse foi “UAU”! Na estrada, estávamos passando por uma mini cachoeira com as montanhas nevadas de fundo, nada mau acordar com essa vista.

Acredito que o Lago estava bem seco, que deveria ser maior do que o esperado, mas é lindo demais! Todo o lugar é lindíssimo. Fizemos um piquinique na beira do lago com as montanhas de fundo, as árvores pareciam pinturas com suas diferentes cores subindo as montanhas.

Havia muitas pessoas pescando, praticando esportes e passeando. Também há algumas casas no local, mas não sei se as pessoas realmente moram por ali ou se são casas de “campo” – porque é muito pequeno mesmo. Tem o Youth Hostel para os que querem explorar o local com mais calma!

    Cachoeira perto do Lago Jasna                              

 Lago Jasna

Bovec

Bovec, é a cidade sede para os esportes radicais dentro do Rio Soca, que corta o parque e tem uma cor incrível! Não sei o que acontece com esse país que todas as águas tem essa cor maravilhosa. O Rio Soca é tão limpo que é possível beber água direto do Rio. Toda vez que eu via o Soca no meio da estrada eu ficava indignada com aquela cor, é um azul meio verde muito vibrante!

 Rio Soca

 Rio Soca

O caminho entre o Lago Jasna e Bovec é imerso nas montanhas. Demora mais de uma hora mesmo sendo perto pois é numa estrada com curvas de quase 180°. É bem legal até a segunda curva, na décima eu já estaria enjoada se não estivesse dirigindo.

Nós estávamos subindo as mesmas montanhas que estávamos observando o dia todo sem ter ideia do que nos esperava. Paramos umas três vezes para tirar fotos e apreciar a vista, pegamos até neve no chão.

Parada no caminho entre Lago Jasna e Bovec

Arredores do parque

Perto de Bovec há dezenas de cachoeiras, fomos em três delas: Savica Waterfall, Slap Virje e Slap Kozjak. A que eu mais gostei foi a última, talvez por estar anoitecendo.

É um caminho de uns 20 minutos numa trilha (bem fácil, apenas caminhada) e uns 2 minutos andando sobre pedras dentro de um riozinho (super tranquilo, tudo planejado para que você não tenha problemas) e no fim você contorna um rochedo e chega a uma “clareira”. Não estava tão claro porque o sol já estava bem baixo mas acho que isso adicionou um pouco mais de emoção ao local. Por ser uma clareira, o som da cachoeira era MUITO alto e me impressionou demais como a natureza consegue ser tão poderosa por si só. Amei, mesmo sem poder ver o verde da água (sim, lá também tem água colorida, lógico) e sem poder tirar fotos boas já que estava muito escuro. Valeu muito a pena!

 Slap Virje

Eu tinha programado ainda Tolmin Gorges e Most na soci, que estão localizados no caminho de volta para Ljubljana, mas não deu tempo. Por isso vou falar de novo: se tiver mais tempo disponível, invista nessa parte do país. Espero que as fotos tenham convencido um pouco, mas acredite, elas não conseguem capturar metade da beleza dos lugares!