Ljubljana, em português Liubliana, é a capital da Eslovênia, e sua primeira menção na história data os anos de 1112-1125. A cidade é dividida pelo rio Lublianica e, de um lado, fica a parte antiga e o acesso ao castelo, e do outro a parte comercial e política da cidade. No centro, a praça do poeta nacional, France Prešeren (1800-1849), na qual se encontram a igreja principal, dedicada à Ordem Franciscana.

São poucos os resquícios do passado comunista na cidade, apesar da independência recente, obtida no começo da década de 1990. A Eslovênia foi o primeiro país a se separar da antiga Iugoslávia, que tem seu território hoje dividido pelos países da Sérvia, Montenegro, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia e, claro, Eslovênia.

Ainda não reservou seu hotel na Eslovênia? Não perca tempo e confira os melhores preços aqui!

Confesso que, por ter pouco tempo no país eu não havia separado muito tempo para conhecer a capital, então minha pesquisa sobre a cidade havia sido bem limitada – o que foi bom num certo ponto pois me surpreendi muito no final, quando tive a oportunidade de explorá-la. O castelo da cidade é super curioso pois do século XIX até ao fim da segunda Guerra Mundial foi usado como penitenciária.

Foto do Castelo, fonte: www.esloveniabrasil.com 

 Castelo na chuva

Por dentro do castelo

O castelo é aberto e pode ser visitado gratuitamente, porém três áreas necessitam de entrada paga – o museu de antiguidades e as exposições especiais, que quando eu fui eram para crianças. Pra mim as partes mais legais foram ver as celas onde eles mantinham os presos, com relatos da época, a Capela de São Jorge e a torre de observação – que te dá uma vista linda da cidade já que o castelo encontra-se acima de todo o resto.

Capela

Além do castelo, há o centro histórico da cidade (por onde não se pode andar de carro) que é muito legal. A cidade é bem viva para os seus menos de 300mil habitantes. Mesmo visitando numa segunda-feira, o centro estava cheio de pessoas nas ruas tomando cafés, indo a feira, dava pra sentir a energia delas.

Recomendo comer comida típica de rua mesmo, tomar um sorvete – acho que todas as pessoas que vi estavam com uma casquinha na mão haha – e se aventurar pelas ruelas da cidade. E, claro, experimentar a cerveja tradicional da cidade, Lasko.

Uma coisa muito legal que eu fiz foi comer o churrasco típico da Sérvia (sim eu estava na Eslovênia, mas meus amigos eram da Sérvia). É muito bom! Muito parecido com o do Brasil, mas vem acompanhado de um pao estilo sírio mais massudo, um queijo cremoso que eu nunca vi tão bom na vida, feijão, cebola picada e um molho de pimentão, além de uma saladinha. Recomendadíssimo!

Dica: Você também pode comer churrasco brasileiro! Mesmo numa cidade pequena como Ljubljana há uma churrascaria brasileira e turistas brasileiros tem desconto! Não sei se é bom porque não fui, mas tinha um flyer no hostel que eu achei sensacional.

Veja mais sobre a Eslovênia clicando aqui!